quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Amigo, com A (muito) grande

Já falei dele aqui e aqui.
Conheci-o há uns quatro anos e por causa do meu trabalho, desde esse dia que convivo com ele quase diariamente.
Desde o primeiro segundo que gostei dele. É daquelas pessoas que não usa mascara. É assim, sempre, em qualquer situação.
Com o tempo fomos criando uma ligação engraçada, no entanto cheia de limites. Consequências do passado, tornei-me numa pessoa muito fechada e sempre me custou confiar em alguém. Mas quando confio, confio a 100%. Só que com ele, era estranho faze-lo, talvez por conviver com ele no trabalho, não sei..
É certo que se passaram quatro anos e que consegui sempre admirar cada vez mais aquele homem, com cara de menino.
Há vários dias que não ando lá muito bem (como já repararam) e ele notou que eu andava triste. Juro que não sei como, porque eu disfarço muito muito bem. Mas talvez seja a prova de que ele já me conhece bem...
Tentei dar a volta e fugir à conversa. Mas perante um " esquece o P. que conheces do meu trabalho e olha para mim como o amigo P." , eu perdi qualquer medo e confiei...
Falei, chorei, ri... E ele ouviu, compreendeu, ajudou... E teve razão em tudo o que me disse.. Conheci assim uma parte dele que não conhecia. Vi que os seus trinte e cinco anos lhe dão a maturidade ideal para ser o amigo de todas a horas e ao mesmo tempo o miudo pronto para qualquer brincadeira.
Vi que para além do que eu conhecia, há mais... muito mais, que o P. de sempre.
E vi que com toda a conversa que tivemos e que interrompemos apenas porque era tardissimo, dormimos apenas 3 horas.

Tudo isto porque vale a pena ter amigos assim.
E porque não há nada nada nada melhor que eles.


E também porque ainda há homens que sabem ter uma amizade, sem segundas intenções...

4 comentários:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Cláudia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
*Nós* disse...

E pela minha modesta experiência posso dizer-te que, se o melhor amigo do homem é o cão, os melhores amigos das mulheres é são os homens. Um dos meus melhores amigos de sempre também é um menino, e tenho conversas com ele, que não confiava ao julgamento de nenhuma mulher… opiniões :P

Um beijo

A.Menina