quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Faz de mim uma pessoa má?

Acho que não deve existir ninguém que nunca tenha questionado o amor...
Por vezes, é realmente uma coisa estranha, mais ainda quando nos apaixonamos por uma pessoa que é oposto de nós e que não tem mesmo nada a ver connosco.
Há uns anos atrás aconteceu-me isso. Há quem diga que o não ter quase nada em comum fortalece as relações. Eu discordo. E hoje tenho a plena consciência de que me apaixonei por ele, porque mal o conhecia. Foi o típico amor à primeira vista, a não repetir!
Não existia nadinha em comum entre nós. Nem os gostos, nem a maneira de ser, nem os hobbies.. nada!!
Ingenuamente tentei adaptar-me a isso. Mas não dava e não deu. Eu pelo menos tentei... Ele preferiu ir procurar noutra pessoa o que eu não tinha. Até aqui tudo bem, estava no direito dele. Pena foi faze-lo sem eu saber... Foi faze-lo enquanto estava comigo...
Foi uma desilusão enorme, quando descobri. Chorei como se não houvesse amanhã. Mas a partir do momento em que ele me disse que a culpa tinha sido minha, tudo o que eu sentia transformou-se em raiva.
Conheci nele o lado que nunca quis ver... O lado que o amor que eu sentia, sempre ignorou...
Nunca mais falamos, porque ele simplesmente passou a ignorar-me. E ainda bem!
Há umas semanas, por motivos profissionais fui obrigada a falar com ele. E que falta de encanto... Olhei-o nos olhos e não sei o que me atraiu nele. Não percebi o que me fez gostar tanto dele... Percebi que não restava mesmo nada do que tinha sentido por ele.
Passado uns dias, passei de novo por ele. Tinha tido um acidente. Já lá estava o pai e os amigos...
Continuei o meu caminho. Não estava sozinho, nem quis saber....

Não me conhecia assim tão fria...

4 comentários:

Sonhadora disse...

Olá!
Não és má, eu teria feito o mesmo! Se há coisa que não tolero é a traição, eu acho que somos todos adultos e bem crescidinhos para termos uma conversa e dizer que já não dá e aí cada um faz da sua vida o que quiser!
Pois o amor às vezes faz com que não se consiga ver tudo com clareza e concordo contigo, não acredito que os opostos atraem-se, tem de haver sempre algo que os una, não o contrário!
Beijocas

L'Enfant Terrible disse...

Isso é simples, são as paixões do momento, ou seja, só surgem naquele momento e num determinado contexto, decerto já aconteceu com todos, o pior é que normalmente traduzem-se numa desilusão, mas depende dos casos.

Maçã e Canela disse...

Eu tinha feito o mesmo.

Epah...sinceramente ele é um IDIOTA!

Pocahontas na Cidade disse...

Penso que não sejas má. Se já estava com pessoas à volta, não irias fazer muito por ele.

Mas ainda bem que (antes do acidente) olhaste para ele e como dizem "a perna não balançou".