terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Uma dor insuportável...


Estou triste.
Estou simplesmente triste.
O que vivi há um ano atrás, está a repetir-se. A diferença é que é de forma ainda mais grave.
A minha avó voltou para o hospital. Ninguém nos dá esperanças...
O medo voltou sempre que o telefone toca. O pânico voltou sempre que entro naquele hospital.
Voltou tudo... Ainda com mais força. Não há forma de nos habituarmos a perder as pessoas que mais gostamos e isso dói. Dói tanto...

9 comentários:

Sonhadora disse...

oi bom dia!
Só a ideia de se perder alguém já dói quanto mais quando as perdemos! Sei o que isso é, já perdi o meu primo e a minha avó, e da minha avó tive de ser eu a dar a noticia à minha tia, eu nem sabia o que dizer! Sabes passados 3 anos acho que ainda não acredito que ela partiu, é muito estranho! Mas olha quando a pessoa está doente para nós torna-se "mais simples", nunca é, mas já temos uma "preparação diferente"! A minha avó foi uma mulher muito doente e por várias vezes os médicos disseram-nos que ela não passaria daquela vez, mas passou e foi quando eu não contava que partisse que ela partiu! O meu primo tinha 24 anos e faleceu num acidente de moto, isso sim é que me doeu imenso, é como se nos tirassem o chão, não dá para explicar o que sentimos! Gostava muito dos dois mas acredita que o meu primo foi bem pior, saiu de casa bem e já não voltou!
Só te quis dar o exemplo de dois momentos e sofrimentos diferentes!
Vai correr tudo bem, vais ver, pensamento positivo e sabes que é a lei natural da vida, embora nunca estejamos preparados para aceitá-la!
Beijocas e força!

Pocahontas na Cidade disse...

Força Cláudia! Dá os mimos possíveis agora, sempre com um sorriso para a tua avó.

Beijinho

Purple Petunias disse...

Só te desejo muita força! :)

Beijinho*

Lau disse...

Pocahontas na cidade:
Infelizmente ela está cheia de tubos.. Quase tudo no corpo dela deixou de funcionar, só funciona com máquinas. :(
Está deitada de olhos fechados e não fala, não abre os olhos, não ouve..
Enfim... Nem me deixaram ir vê-la ontem e talvez tenha sido melhor assim...
Um beijinho e obrigada*

Lau disse...

Sonhadora:
Muito obrigada pelas tuas palavras.. Não consigo imaginar a dor da perda do teu primo. :( Assim custa muito mais...
Mas é como dizes, é a lei da vida. Só que nunca iremos estar prontos para a aceitar.

beijinho grande*

Purple Petunias:
Obrigada pela visita e pela força.:)
beijinho

Rita Moura disse...

As vezes é melhor deixa-los partir do que deixa-los a sofrer ligados a máquinas... Fora ; ) ***

Edilson disse...

Querida Lau (Posso lhe chamar assim?):

Encontrei teu blog ao acaso (o nome me chamou atenção). Posso entender perfeitamente o que está passando e sentindo porque passei isto com minha amada vozinha ano passado e realmente é muito duro. Palavras, são apenas um forma de nos confortar, mas pode ter certeza que Deus sabe o que é melhor para ela e ninguém mais. Sou católico, mas minha tia é espírita e me disse algo que nunca mais vou esquecer: "a vida é uma viagem, só não sabemos a hora nem o dia da partida". Força, fé e luz pra vocês todos. Bjsss no coração.
www.lua2gatos.blogspot.com

Rita da Maçaroca disse...

Pois minha querida, realmente numa altura como esta, tens é de ter muita força, por ti e por todas as pessoas que te sao queridas. Nestas alturas nunca há muito a fazer, é esperar, acreditar que é possivel uma recuperaçao mas se assim nao o for possivel é desejar que vá em paz e que não sofra. isso sim é o mais importante.

Beijinhos querida **

Commanchita disse...

Olá...
Bom dia...
Nesta altura tenta não demonstrar a tua tristeza à frente da tua avô.eu ja passei pelo mesmo... São momentos de ansiedade, sem saber o dia de amanhã, sempre à espera de noticias, vive-se um ambiente de incerteza e inquitude...
Tenta demonstrar o quanto ela é importante e querida para ti, e aproveita os momentos com ela... vais ver q vai correr tudo bem...
Força..
Beijinho