segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Confidências..


Às vezes não quero estar aqui.
Às vezes olho para trás e penso que quando tinha seis anos, imaginava a minha vida, hoje, completamente diferente. Claro que aos olhos de uma criança, o mundo ainda é de certa forma, perfeito. E perdida nessa perfeição, aos seis anos eu pintava sonhos. Pintava sonhos que achava capaz de os realizar sem esforço. Pintava uma vida, que achei que era fácil ter, tão fácil como pegar nas roupas da minha mãe, nos sapatos e num baton qualquer e fingir-me uma adulta. Feliz, bem sucedida e de bem com a vida.
Tão fácil como pegar em meia dúzia de bonecas e fazer da vida delas um sonho, que eu própria queria viver.
Tão fácil ali e tão difícil aqui...
Já não tenho seis anos, já não há mundo perfeito, já não há bonecas, já não há necessidade de fingir que sou adulta. Já não posso sequer imaginar a minha vida de outra forma, nem pintar os tais sonhos. A vida que eu imagina aos seis anos, estou a vive-la agora... E é tão tão tão diferente.. 
Já perdi muitas pessoas. Já perdi o tempo de viver muitas coisas, e agora já é tarde para o fazer, exactamente porque esse tempo já passou. Já tenho demasiadas marcas em mim, que às vezes ainda me provocam dor. Já sei o que é sofrer por perder, chorar por ser vencida, ser fraca por ter medo. Já sei tudo o preciso para saber que é  proibido sonhar com algo diferente.
Às vezes queria estar noutro lugar. Talvez longe daqui... Queria que fosse tudo diferente.

Talvez pintar sonhos e ser a tinta que os pinta...

2 comentários:

Sonhadora disse...

Uau ... eu queria tudo isso! Queria ter uma vida diferente! Não sonhei como tu sonhaste, nunca ideializei a minha vida, não tive pressa de crescer porque percebi que a vida de adulto não era assim tão fácil como parecia, como eu esperava que fosse! Também perdi muito tempo, dediquei-me às pessoas (família e amigos) e de alguns acabei por levar com os pés! Tento ser forte mas às vezes sinto-me fraca, também já fracessei por causa do medo este danado que me tem dado cabo do juizo! Não podemos mudar aquilo pelo qual nós já passamos e que nos marcou (também já tenho imensas marcas) mas podemos mudar aquilo que vem pela nossa frente! É certo que nem tudo está nas nossas mãos, mas sempre podemos dar um jeitinho! Vamos conseguir seguir em frente, e ser felizes!
Bjocas

Guimas disse...

"Porque quando estou fraco então sou forte." Paulo

Porque quando pensamos que não aguentamos as coisas... que somos fracos, olhamos para trás e vemos por quanto já passámos, o quanto já sofremos e então já não somos fracos, mas sim Vencedores por não desistirmos...!
É tudo como um processo de aprendizagem, de amadurecimento, como se fossemos um diamante no seu estado bruto, que necessita de ser lascado para mostrar o esplendor!
Tal como na vida, cada "má" experiência doi muito, cada lasca que nos tiram é como arrancar um pedaço de nós a sangue frio... é uma dor imensa que não tem fim... mas quando chegamos ao estado "puro" aí o nosso brilho é grandioso! E vemos que somos Felizes! Independente de tudo o resto...