domingo, 18 de outubro de 2009

Três... Apenas três...

No 11º ano, tive uma professora de filosofia que à primeira vista mais parecia aluna que professora.
Para além de se vestir como uma miúda, tinha uma relação connosco fora do normal. Em menos de nada, a maioria das raparigas da turma passaram a ter uma professora e uma amiga, sempre disponível.
Numa das vezes em que estávamos todas juntas, fizemos uma espécie de troca de conhecimentos. Eu li as cartas do tarot a todas e ela leu-nos a mão.
Confesso que já não me lembro de metade do que ela me disse, mas há coisas que ficaram. Disse-me que eu iria ter um acidente aos sessenta e poucos anos. Disse-me que eu iria ter oportunidade de fazer aquilo que gosto (verdade!!). Disse-me que possivelmente não iria ter filhos. E disse-me que iriam existir apenas três homens a marcar a minha vida.
Não sei se é preocupante ou não, mas acho que atingi esse limite. Em sete anos, tive três pessoas que me marcaram. Muito. Demasiado, talvez...

(Mas isso fica para outro post!!)

2 comentários:

*Nós* disse...

Hum.. Talvez esses que deixaram marcas 'tão profundas, não seja nada comparado o um grande amor que pode estar guardado e destinado a ti mais á frente na tua vida.
Como eu costumo dizer, pensamentos bons atraem coisas boas e pensamentos mau as coisas más, por isso bora ter pensamentos bonitos *.*

Um beijo

A.Menina

Sonhadora disse...

Não acredito nessas coisas de adivinhar, o futuro a Deus pertence e o que nós fazemos dele também!